Skip to content

Batistenha

Para todos aqueles que gostam da Caprinocultura.

O Berro: “QUEM DÁ MAIS RESULTADO?
Autor: José Walter da Silva, Rodrigo Otávio Cor – 04/03/2010

Trabalhando na caprinocultura há mais de 25 anos, na concepção, instalação, operação e gestão do Rancho das Cabras, seleção Saanen de Poços de Caldas (MG), sistematicamente somos indagados se a cabra é ou não é mais lu­crativa do que a vaca. As respostas eram muito evasivas, até porque são agro­negócios de difícil comparação, com atividades muito variadas, desde os usos e costumes dos produtores e consumidores, até a tecnologia de manejo e gestão de mercado dos produtos.

Acostumados sempre a comparar coisas, como se o bem e o mal fossem claramente separados e sempre produzindo os mesmos efeitos e resultados, ainda assim, procuraremos fazer algumas colocações para que o leitor possa chegar às suas conclusões, principalmente porque o momento é da cabra leiteira, a despeito do crescimento dos demais pequenos ruminantes.

Sempre comparamos a cabra leiteira com a vaca leiteira e errávamos muito no item formação de plantel ou rebanho. Achávamos que a evolução de um plantel de cabras se dava 2 a 3 vezes mais rápido do que um de vacas. Daí, resolvemos calcular a tal evolução do rebanho, judiciosamente, para considerações e questionamentos dos leitores. Calculamos também projeções dos animais, a simulação da produção e produtividade; a projeção dos consumos de alimento; a ordem financeira e econômica, aqui representada pelas despesas, receitas, custos e investimentos.

Nesta matéria, estaremos nos limitando ao primeiro item e veremos que, em 10 anos de simulação, seguindo-se os critérios e convenções abaixo, a cabra leiteira, comparada com a vaca leiteira propicia a formação de rebanho 14,5 vezes mais rápida do que a vaca leiteira, assim se posicionando, após 124 meses:

u Caprinos – 2.675 fêmeas, sendo 1.529 cabras adultas, com 4 meses de lactação, mais 1.146 cabritas com 4 meses de idade;

u Bovinos – 182 fêmeas, sendo 97 vacas adultas, com 3 meses de lactação, mais 49 bezerras de 3 meses de idade e 36 com 12 meses.

Critérios utilizados para os cálculos:

u Idade para cobertura das cabras aos 7 e das vacas aos 16 meses (animais com alimentação de qualidade);

u Idade ao parto para as cabras aos 12 e vacas aos 25 meses;

u Cobertura das vacas aos três meses após o parto;

u Estimado um parto/ano para ambas as espécies, embora se saiba que uma cabra pode dar 3 crias em 2 anos, se bem manejada reprodutivamente;

u Estimada a média de 1,5 crias por parto, para as cabras e 1 cria para as vacas, sabendo-se que um plantel bem alimentado de cabras podem atingir a média de 1,8 crias;

u Considerada a ausência de baixa no rebanho, embora se saiba que uma cabra com 10 anos pode se tornar improdutiva e a vaca, não;

u Considerada a produção de leite na proporção de 6/1 (vaca/cabra) – 600 quilos ano cabra e 3.600 quilos ano vaca.

Com estas informações apenas não se evidencia que a cabra dá mais lucro que a vaca, mas dificilmente será diferente, pois ela é de muito mais fácil ma­nejo, é mais produtiva, converte melhor alimentos em produtos, seus produtos têm melhor preço, é própria para viabilizar economicamente as pequenas propriedades, mas as comparações efetivas em ordem de valores pecuniários estão sendo levantadas e as colocaremos em outra matéria, para análise dos leitores.

José Walter da Silva – Administrador, produtor rural, Presidente da Associação Brasileira de Criadores de Cabras Saanen (ABC-Saanen) – Rodrigo Otávio Correia da Silva – Méd. Vet., produtor rural, Dir. Téc. da ABC-Saanen, mestrando em reprodução animal da FMVZ-USP.

Escrever Comentário
0 comentário(s) até o momento.
Seu comentário:

Nome:
E-mail:
Divulgar e-mail?
Comentários para esta matéria

Nenhum comentário cadastrado.”

%d blogueiros gostam disto: